Um passarinho azul piador e as redes sociais #SQN.

Diante da tela de um computador somos deuses reconstruindo nossa existência da maneira que melhor convir.

Claro que não seriam sobre como cantam bem os pássaros verdes, não, estou remetendo aqueles de uma certa rede social, no caso a cor aqui é azul, e a ave não está trazendo felicidade, e sim fofocas.

Estamos cada vez mais distantes um do outro, mesmo estando do lado, preferimos usar apps ou buscar sinais de wi-fi, sendo que falar é grátis e só custa saliva, em um perfil na net posso construir uma história sem qualquer compromisso com a realidade, e pior, numa conversa de teclado imprimimos nossas emoções nas palavras do outro, quando alguém manda uma mensagem é impossível saber suas intenções e entonações; um simples não pode significar muito dependendo do tom utilizado, podendo ser veemente, carinhoso, amedrontado, não há como saber, e cada um julgará como receberá este não, pode ser fonte de risos, revolta, ou esfriar a conversa. Em uma sala de chat, selecionamos e descartamos quem queremos ou deixamos de querer como se estivessemos escolhendo uma cueca, ou calcinha.

Paciência gente, estamos perdendo a humanidade, e por pouca coisa, a internet quando surgiu representou um grande marco para as comunições da humanidade e para toda a sabedoria, mas como tudo o que é positivo também reflete seu lado negativo, e as redes sociais para grande parte da humanidade tornou-se símbolo de imbecialização e ostentação de mentiras, hoje produzimos ódio mortal se alguém não curtir algo ou fizer um comentário desabonador, não digo nem bloquear, aí é o fim do mundo, razão pela qual muitas pessoas tem desativado seus perfis, e pasmem muitas pessoas-sóis chegam a acreditar que são a causa pela qual A ou B desistiram de determinada rede social.

Claro que muitas vezes nossa paciência é testada com posts sobre Big Brothers, orações e correntes, sinto muito, mas Deus não têm perfil em rede social, as fotos indiscretas são o de menos, dependendo do gosto podem até render alegria para alguém, lembrando que vivemos num país de falso moralismo, hipocrisia religiosa e moral, onde o mesmo que julga também têm o rabo preso e teto de vidro.

Então que tal mudar? Dói? Claro, toda a mudança dói, por menor que seja, mas faz um bem a libertação. Sair deste mundinho virtual, escondidinho numa sala escura obsediando os outros e sendo obsediado numa obsessão cega usando a internet de forma vampírica deixando de viver sua vida para secar a vida alheia, em fotos, vídeos e atualizações.

Adianto que não vai fazer desaparecer todos os estorvos do mundo, mas com certeza a sensação de cidadania será indescritível, aí sim estaremos numa rede social de verdade, a teia humana, tecida na solidariedade, verdade e comprometimento conosco e com o próximo, e acima de tudo levando calor humano, algo que jamais uma máquina poderá reproduzir.

Anúncios

Gostou do texto? Não gostou? Deixe seu comentário aqui! Continue lendo os outros artigos do blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s