Quem teme Saturno?

Saturno, na mitologia foi um Titã, filho da Gaia, a Terra, e de Urano, o Céu. Era o mais jovem de seus irmãos, também titãs, os do sexo masculino, e titânides, as do sexo feminino; foi o único que foi poupado da fúria libidinosa de seu pai, que estava sempre a copular com a mãe, impedindo seus filhos de nascerem. É o castrador, pois foi ele quem com a foice dada por Gaia extirpou o membro viril de seu pai, dando a oportunidade de seus irmãos, forças da natureza, de verem a luz do dia. Deste momento em diante, até o nascimento de Zeus, ele se tornou o senhor do Olimpo, o Pai do Tempo, e como o tal o grande castrador, o cobrador voraz, dizem que para evolução, mas não estou bem certo disto. Estou fazendo paralelo de Saturno a partir da lenda de Cronos, seu equivalente grego e assimilado pelos romanos; dizem que era mais ameno, e seu reinado conhecido como idade de ouro, as saturninas eram festas em sua homenagem e comemoradas até hoje com uma roupagem católica apostólica romana.

Cronos mutilando Urano, seu pai.

Bem, voltemos ao aspecto nefasto de Saturno, este que pode entravar, é também aquele que diz não, que te deixa inseguro em seus caminhos. E estou dentro deste mito para falar um pouco de mim, como me sinto neste momento; preso, amuado, esperando por algo que não é muito palpável.

Meus dias resumem-se a isto, uma espera, um desejo que há muito venho acalentando, de me transformar, de ir para outro lugar, de recomeçar, ser feliz; mas parece tão distante, e a nostalgia de tempos que não eram tão bons assim teima em me assolar, não quero jamais tornar-me uma pessoa chata e saudosa, que está sempre com a cabeça voltada para trás. Não eu quero olhar para frente, não guardar mágoas, ver uma perspectiva diferente, ter fé no ser humano, apesar do que acontece, das dificuldades, das traições, eu só quero amar e ser amado, e não um amor de carnalidades, mas um amor descompromissado. Amor este vindo de meus amigos, colegas, e quem sabe alguma paixão, e não sentir o que sinto, a solidão, a desolação, a falta de fé nas pessoas, que por muitas vezes me atingem de uma maneira insuportável como agora. Esta vontade de fugir, esta vontade de ser eu mesmo tem acabado comigo, e com minhas esperanças. Eu tenho odiado Saturno pelo que ele tem feito comigo, enquanto tudo pode ser fácil para muitos, para mim tem que ser arrastado, traiçoeiro, eu não quero mais isto; não quero mais olhares nefastos, como se eu fosse um usurpador infeliz que quer pegar o lugar de alguém, claro que não, eu conquisto meu espaço com muita luta e dedicação, entretanto parece que estou carregando um peso do tamanho do que Atlas carrega até hoje, e hoje sábado, Saturday, dia de Saturno as coisas ficam ainda mais pesadas, ainda mais complicadas e meu pensamento se enevoa.

Um pouco de loucura sempre é bom, gostaria de ser como certas pessoas que conseguem desapegar, soltar tudo e partir para outra coisa, mas teço amarras com minhas próprias mãos e não me permito fazer o que meu coração quer porque novamente vem a porta o cobrador, aquele que como o olho de Sauron está sobre meus passos vigiando esperando para me castrar sem piedade, sem compaixão, eu não entendo muita coisa, a começar por estas dificuldades, acredito até que o mundo é simples, e todos deveríamos nos guiar pela máxima de que vamos morrer brevemente, então porque tanto barulho por nada? Se alguém souber a resposta fique a vontade para comentar. Hoje estou peculiarmente nostálgico como só eu sei ser, e esta nostalgia cresce como uma dor, uma vontade de construir uma máquina do tempo e retornar para certos momentos felizes, não para mudá-los, e sim para vivê-los de novo, e de novo e de novo, pois agora a dor está grande, e preciso de um refrigério, só um tempo…

P.S.: estou ótimo, o anjo triste, como diria Renato Russo, se foi, e o sol voltou a brilhar. Pelo menos rendeu um post. Beijos, ótimo domingo, o que seria dos dias ensolarados, se não fossem as tempestades???

Anúncios

Gostou do texto? Não gostou? Deixe seu comentário aqui! Continue lendo os outros artigos do blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s